sábado, 25 de abril de 2015

NRP SCHULTZ XAVIER RETOMA A SUA ACTIVIDADE OPERACIONAL

O NRP Schultz Xavier largou da Base Naval de Lisboa, no dia 23 de Abril, com a missão de contribuir para o dispositivo de busca e salvamento marítimo, na área de responsabilidade nacional das águas adjacentes de Portugal Continental, até ao dia 1 de Maio.

​Após um ano e meio de paragem decorrente da intervenção efectuada na Arsenal do Alfeite, S.A., o NRP Schultz Xavier retomou a sua actividade operacional. O início deste novo ciclo operacional foi marcado pela realização de um plano de treino no passado mês de Fevereiro, com vista a garantir os padrões de prontidão previstos para o cumprimento das missões atribuídas a este navio, que possui características únicas.

Construído no Arsenal do Alfeite, o NRP Schultz Xavier foi aumentado ao efectivo da Armada em 14 de Julho de 1972, tendo sido projectado para o cumprimento de missões de balizagem e de assinalamento marítimo, é considerado um navio de trabalho e pode apoiar operações, de salvamento marítimo tais como o reboque, o desencalhe e a recuperação de objectos afundados. (Marinha)

MILITARES PORTUGUESES PARTICIPAM EM BUSCA E SALVAMENTO EM CABO VERDE

Patrulha da Marinha de Cabo Verde
A fragata Bartolomeu Dias, da Marinha Portuguesa, participou num exercício de busca e salvamento marítimo ao largo da ilha de São Vicente, República de Cabo Verde, no âmbito do exercício internacional SAHARAN EXPRESS 2015, que se encontra a decorrer até dia 26 de Abril.

O exercício de salvaguarda da vida humana no mar, de grande complexidade, foi realizado conjuntamente com meios navais de Espanha, Cabo Verde e Senegal, tendo participado também uma aeronave P3C Orion da Força Aérea Portuguesa (FAP).

Neste âmbito, a fragata Bartolomeu Dias simulou um navio mercante que emitiu um pedido de socorro por perda de um tripulante no mar. O Centro de Operações de Segurança Marítima (COSMAR) de Cabo Verde, sito na cidade da Praia, assumiu de imediato a coordenação das operações de busca e salvamento activando os meios existentes na área. Foi ainda destacado para a zona o P3 Orion da FAP que colaborou intensivamente nas buscas e posterior recolha. O exercício permitiu treinar o accionamento dos meios de busca e salvamento em águas internacionais, bem como exercitar a coordenação dos meios disponíveis nessas acções.

Para além deste exercício de busca e salvamento, a Bartolomeu Dias tem realizado diversas acções de treino, com parceiros africanos da costa ocidental de África, em intercepção e posterior abordagem de embarcações suspeitas de ilícitos marítimos, no âmbito do exercício internacional SAHARAN EXPRESS, que tem por principal objectivo a promoção de segurança marítima na região. (Emgfa)

sexta-feira, 24 de abril de 2015

Arrancou campanha "Um euro por Ernano"

A Associação de Profissionais da Guarda (APG/GNR) está a promover uma campanha de angariação de verbas, que já arrancou, para ajudar o militar da GNR Hugo Ernano a custear o último recurso que lhe resta, para o Tribunal Europeu dos Direitos do Homem, no processo em que foi condenado por matar acidentalmente, a tiro, um rapaz de 13 anos na perseguição à carrinha em que o menor seguia com o pai e o tio, que andavam a furtar ferro. O caso passou-se em 2008, em Loures.

Perante a decisão recente do Tribunal Constitucional, que não deu razão ao profissional da GNR, Hugo Ernano está condenado a quatro anos de prisão com pena suspensa e ao pagamento de uma indemnização de 55 mil euros aos pais do menor, como lembrou a APG em comunicado.

A campanha chama-se "Um euro por Ernano" e está a decorrer nas redes sociais na página "Vamos apoiar Hugo Ernano". A página já tem mais de 100 mil seguidores.

Todo o dinheiro recebido será utilizado para custear o recurso para o Tribunal Europeu dos Direitos do Homem, garante a APG/GNR.

As transferências de um euro podem ser feitas através do NIB 0007 0000 00185 0479 6823 (conta BES em nome de Rafael Ernano, filho do militar da GNR). (DN)

APOIO À CAMARA MUNICIPAL DE CONSTÂNCIA NAS FESTAS DE NOSSA SENHORA DA BOA VIAGEM

No âmbito das actividades inopinadas civis e na continuidade de há longos anos, no dia 6 de Abril de 2015 o Regimento de Engenharia N.º1, através da Companhia de Pontes, apoiou a Câmara Municipal de Constância nas Festas de Nossa Senhora da Boa Viagem.

O apoio consistiu na colocação e recolha das embarcações participantes com recurso a uma grua, assim como a prevenção e a segurança das mesmas durante a procissão com três barcos SINTEX, ao longo do percurso ascendente dos rios Tejo e Zêzere, desde as povoações de Tancos e vila de Constância.(Exército)

27 de Março - DIA DO REGIMENTO DE INFANTARIA Nº10

No âmbito das comemorações do 97º aniversário da presença militar na península de S. Jacinto, o Regimento de Infantaria Nº 10 (RI10) comemorou o seu dia festivo em 27 de Março.

Para assinalar a efeméride a Unidade promoveu um conjunto de acções de natureza militar, desportiva, cultural e recreativa, entre 21 e 28 de Março, com o objectivo de reforçar os laços de cooperação com a comunidade local, dando a conhecer a realidade das actividades de índole militar que desenvolve, nomeadamente as suas capacidades, valências e meios, e, concorrentemente, contribuir para a promoção e divulgação do Exército Português. Entre outros, destacam-se os seguintes eventos:

·Assinatura do Protocolo de Cooperação entre o Exército e a Câmara Municipal de Aveiro, representados respectivamente pelo Exmo. Tenente-General Comandante das Forças Terrestres e Exmo. Presidente da Câmara Municipal de Aveiro;

·Apresentação do livro “Nós, as Enfermeiras Para-quedistas”, com a presença do Prof. Dr. Adriano Moreira, Exmo. Presidente da Câmara Municipal de Aveiro e Exmo. Comandante da Brigada de Reação Rápida;

·Cerimónia Militar em frente ao Centro Cultural e de Congressos de Aveiro, presidida pelo Exmº Tenente-General Comandante das Forças terrestres;

Neste período o RI10 assumiu uma presença efectiva junto da sociedade local, abrindo as suas portas e tendo tido uma afluência de cerca de mil visitantes e participantes nas diversas actividades realizadas. (Exército)

24 de Março - DIA DA ARMA DE TRANSMISSÕES E DO REGIMENTO DE TRANSMISSÕES

Decorreu no mês de Março a celebração dos 45 anos da criação da Arma de Transmissões e Dia da Arma, que incluiu as Jornadas Técnicas da Arma 2015.

Em 24 de Março decorreu, no Regimento de Transmissões (RTm), a cerimónia militar da comemoração do Dia da Arma e do próprio Regimento, sediado na cidade do Porto desde o ano transacto. A cerimónia foi presidida por Sua Exa. o Chefe do Estado-Maior do Exército (CEME), General Carlos António Corbal Hernandez Jerónimo, e teve início com uma guarda de honra á entidade, seguindo-se a cerimónia de Homenagem aos Mortos e a Cerimónia Militar em parada.

Da Cerimónia Militar destacam-se as alocuções do Comandante da Unidade, do Diretor Honorário da Arma de Transmissões e de Sua Exa. o General CEME, a que se seguiu a imposição de condecorações a militares da Arma de Transmissões e do Regimento, terminando com um desfile das Forças em Parada.

Posteriormente procedeu-se à demonstração de capacidades do RTm, no âmbito da Guerra Electrónica, das Comunicações ( BTm/CTmAp/SIC-T) e das Academias Cisco e Microsoft. (Exército)

quarta-feira, 22 de abril de 2015

Governo quer plataforma naval global no Arsenal do Alfeite

O Ministério da Defesa quer avançar com a constituição de uma plataforma naval global no Alfeite, separando a componente operacional das infra-estruturas, com base num estudo apresentado pelo ex-ministro Augusto Mateus.

Numa reunião com jornalistas, a secretária de Estado da Defesa, Berta Cabral, afirmou que a intenção é aplicar o modelo que já é utilizado nos portos portugueses, "preservando a reparação e manutenção" dos navios da Marinha, mas abrindo a operação a outras actividades económicas.

A governante adiantou que o estudo encomendado no Verão passado ao ex-ministro da Economia do PS Augusto Mateus aponta cinco cenários diversos para o futuro do Alfeite e que o Governo escolheu como cenário preferencial a criação de uma "plataforma naval global".

"Queremos criar uma espécie de incubadora ligada à economia do mar, é um cenário inovador mas complexo", afirmou Berta Cabral, que adiantou que o novo conselho de administração da Arsenal do Alfeite S.A., liderado por Andreia Ventura (ex-Associação do Porto de Lisboa), deverá tomar posse na sexta-feira em reunião de assembleia-geral.

Empordef extinta até Junho

A Empordef, holding do Estado para o sector da Defesa Nacional, deverá ser extinta até final de Junho, sendo as participações restantes geridas pela tutela e pelas Finanças, disse à Lusa a secretária de Estado Berta Cabral.

Várias empresas pertencentes à holding pública já foram extintas e as restantes ficarão a cargo dos dois ministérios a partir do segundo semestre deste ano, adiantou a governante.

Numa audição na comissão parlamentar de Defesa, o ministro José Pedro Aguiar-Branco referiu, por outro lado, que a IDD - Indústria de Desmilitarização e Defesa S.A., criada recentemente, tem como objectivo atingir um volume de negócios de dois mil milhões de euros (actualmente em 1,7 mil milhões).

O ministro da Defesa, a secretária de Estado da Defesa e o chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas foram ouvidos esta tarde na comissão parlamentar de Defesa. (Público)

Exposição do Centenário da Aviação Militar

A Força Aérea inaugurou, a 21 de Abril de 2015, uma exposição sobre o Centenário da Aviação Militar na Escola Secundária Francisco Rodrigues Lobo, em Leiria. Esta estará presente ao público até 20 de maio de 2015.

A inauguração foi presidida pelo Presidente da Comissão Histórico-Cultural da Força Aérea, Tenente-General Mimoso e Carvalho. Houve lugar a uma conferência sobre a “Génese da Aviação Militar”. Depois, decorreu também uma sessão de esclarecimento pelo Centro de Recrutamento da Força Aérea, com participação da Academia da Força Aérea, para eventuais interessados em candidaturas à Força Aérea (dado o facto de os acontecimentos terem tido lugar numa escola secundária).

Na exposição é possível saber um pouco mais sobre o que têm sido estes primeiros cem anos desde que a Aviação em Portugal foi usada em fins militares. Está exposta uma aeronave Tiger Moth. (FAP)

11ª EDIÇÃO DO DIA DA DEFESA NACIONAL NO REGIMENTO DE ARTILHARIA ANTIAÉREA Nº1

Decorreu no Regimento de Artilharia Antiaérea nº 1 (RAAA1), no período de 06 de Janeiro a 14 de Abril, a 11ª Edição do Dia da Defesa Nacional, dividida por 68 dias de actividade, onde se apresentaram cerca de 9450 cidadãos.

O Período de actividade contou com a participação de uma equipa de oito divulgadores, constituída por militares dos três Ramos das Forças Armadas.

A equipa de divulgadores, após receber os jovens, ministrou várias apresentações onde foram focados diversos temas, nomeadamente o Modelo de Serviço Militar, Defesa Nacional e Cidadania, Papel das Forças Armadas nas áreas das Ameaças e Riscos à Segurança Nacional, Missões Internacionais, Missões de Interesse Público, Missões de Paz e Humanitárias e Cooperação Técnico-Militar, sendo referida ainda a Organização das Forças Armadas.

No decorrer das actividades foi também facultado aos jovens contacto com diverso material operacional que equipa o RAAA1, nomeadamente o Sistema Míssil Portátil Stinger, Sistema Míssil Ligeiro Chaparral, Canhão Bitubo 20mm, Alvo Aéreo BATS, Alvo Aéreo MK V e diverso armamento ligeiro.(Exército)

MONTAGEM DE PASSADIÇO EM ALMOUROL

No âmbito da actividade operacional civil inopinada, a Companhia de Pontes do Regimento de Engenharia nº1 montou um Passadiço Flutuante de Alumínio sobre a foz do rio Nabão, em apoio ao Clube de Lazer, Aventura e Competição, no dia 12 de Abril.

O Passadiço Flutuante, com um vão de 20 metros, foi montado para materializar a transposição do rio Nabão na prova de Ultra Trail, de 42km, dos “Trilhos do Almourol”.

No apoio foram empenhados meios e capacidades da Engenharia Militar. (Exército)

QUALIFIC@ 2015 – PARTICIPAÇÃO DO EXÉRCITO

O Exército, através do Centro de Recrutamento do Porto, participou na Qualific@ - Feira de Educação, Formação, Juventude e Emprego -, organizada pela Exponor, que se realizou de 09 a 12 de Abril.

A Qualific@ constitui-se, pela sua dimensão e abrangência, numa excelente oportunidade para o Exército Português divulgar junto da população civil os seus meios, capacidades e actividades, com especial destaque para a sensibilização dos jovens portugueses para as temáticas ligadas às Forças Armadas.

Foram quatro dias repletos de actividades e inovação onde os jovens observaram de perto alguns dos meios e capacidades utilizados pelo Exército Português, manusearam o armamento, colocaram um para-quedas, entraram nas viaturas militares, subiram a torre de escalada e esclareceram as suas dúvidas. (Exército)

terça-feira, 21 de abril de 2015

CEMGFA "Naufrágios no Mediterrâneo só serão resolvidos em terra"

O chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas (CEMGFA), general Pina Monteiro, afirmou hoje que Portugal tem apoiado o socorro a naufrágios no Mediterrâneo mas que "não vai ser no mar que este problema se vai resolver".

"Estou certo que o Governo vai continuar a apoiar as missões das Nações Unidas, mas não vai ser no mar que este problema se vai resolver", afirmou Artur Pina Monteiro numa audição no parlamento, em que acompanhou o ministro e a secretária de Estado da Defesa. (Visão)

Lançamento do Livro "DESAFIOS PARA O FUTURO - COLÉGIO MILITAR, INSTITUTO DE ODIVELAS, INSTITUTO DOS PUPILOS DO EXÉRCITO"

Promovido pelo NICCM (Núcleo Impulsionador de Conferências da Cooperativa Militar) realiza-se no dia 23 de Abril pelas 17H00, na Sociedade de Geografia de Lisboa, o lançamento do Livro "DESAFIOS PARA O FUTURO - COLÉGIO MILITAR, INSTITUTO DE ODIVELAS, INSTITUTO DOS PUPILOS DO EXÉRCITO". (Exército)

Marinha do Uruguai decidiu desactivar uma fragata da classe "João Belo"

A Marinha do Uruguai, decidiu desactivar uma das duas fragatas da classe "João Belo",  adquiridas em 2008 a Portugal . 

A fragatas a desactivar será a ROU 01 "Uruguay" (ex. NRP Comandante "João Belo, F480), ou a ROU 02 "Comandante Peter Campbell" (ex. NRP "Sacadura Cabral", F-483)  

O Uruguai adquiriu estas fragatas, por cerca de 16 milhões de euros em 2008, e a compra foi considerada controversa no Uruguai.  (Defensa)

Airbus aposta em parcerias de longo prazo com empresas portuguesas

O fabricante aeronáutico europeu Airbus anunciou esta terça-feira que investiu 350 milhões de euros em Portugal na última década e prevê manter uma relação "de longo prazo" com empresas nacionais.

António Rodriguez Barberán, Director comercial da Airbus Defense & Space que falava com jornalistas portugueses em Lisboa, citou o caso da empresa Salvador Caetano Aeronáutica - a inaugurar formalmente a 17 de Junho - que já tem trabalho garantido para os próximos 40 anos.

Esta empresa portuguesa "está a converter-se num fornecedor importante dos programas da Airbus", quer para os aviões civis - A320, A350 - como para as aeronaves militares, frisou o responsável, destacando que essa relação profissional com o conjunto de subcontratadas nacionais não se limita a cumprir os programas de contrapartidas decorrentes da venda de material militar a Portugal (como o C-295).

Um dos projectos em que a Salvador Caetano Aeronáutica está envolvida é o do A400M, que será o avião de transporte militar estratégico do próximo meio século face ao fim anunciado do gigantesco C-17 da Boeing, sublinhou Barberán.

Manifestando-se muito satisfeito com a forma como tem decorrido o programa dos C-295, aeronaves de transporte táctico vendidas a Portugal e operadas pela Força Aérea, António Rodriguez Barberán referiu que a Airbus vai manter o fabrico de componentes desse avião na OGMA.

Outra área onde a Airbus está em contacto com empresas portuguesas, para contratos futuros, é a do software e para equipar o futuro avião não tripulado europeu - projecto denominado "2020" - já em desenvolvimento pela Alemanha, França e Itália e que será apresentado nos próximos meses, adiantou António Rodriguez Barberán.

Este responsável disse ainda que a Airbus voltará a apresentar o projecto do A400M às autoridades portuguesas, que desistiram da sua compra há quase década e meia. (DN)

Militares norte-americanos começam a formar soldados ucranianos

Cerca de 300 militares americanos estão, desde esta segunda-feira, na Ucrânia, para treinar o exército nacional.
A formação que deverá durar cerca de seis meses iniciou-se esta segunda-feira em Yavoriv, no oeste da Ucrânia, junto à fronteira polaca.
Cerca de 900 militares vão ser formados em várias áreas, da assistência médica, à evacuação de feridos, passando por treinos de tiro e de estratégia militar.
O responsável da formação, o major Cayle Reed, afirma:
“Com esta formação vamos mostrar os nossos sistemas de armamento, vamos permitir que possam repetir os treinos e no final será uma forma de avaliar o que aprenderam para que possam evoluir”.
A ajuda de Washington foi considerada em Moscovo como um ato de desestabilização, quando os Estados Unidos continuam a acusar a Rússia de apoiar os rebeldes pró-russos.
O presidente Petro Poroshenko assistiu ao início dos treinos que incluem militares britânicos, do Canadá, Polónia e brevemente da Austrália.
“A minha decisão, como comandante das forças armadas, de criar um exército de qualidade, as Forças armadas da Ucrânia, está a começar a tornar-se realidade, graças à ajuda dos nossos parceiros americanos”.
Os Estados Unidos tinham esperado várias semanas até lançar as manobras conjuntas, longe da zona de conflito no leste do país e num momento em que o cessar-fogo permanece frágil após mais de 6 mil mortos no terreno.(Euronews)

Vice-Presidente do Brasil quer vender aviões KC390 a Portugal

O vice-presidente do Brasil, Michel Temer, disse, esta segunda-feira em Lisboa, que vai falar com o primeiro-ministro português, Pedro Passos Coelho, sobre a eventual compra por Portugal de seis aviões KC390 da Embraer. 

"Vou tratar [disso] com o primeiro-ministro, Pedro Passos , onde certamente abordarei esse assunto", disse Michel Temer, à margem da cerimónia de encerramento do Fórum Empresarial Brasil-Portugal, de onde segue agora para a residência oficial do primeiro-ministro português. Michel Temer afirmou que a Embraer "tem uma grande actuação em Portugal". (Correio da Manhã)

Mais de duas mil pessoas nos dias de "Base Aberta" do CFMTFA

Mais de duas mil pessoas visitaram o Centro de Formação Militar e Técnica da Força Aérea (CFMTFA), na Ota, durante os dois dias de “Base Aberta” inseridos nas comemorações do 75.º Aniversário da Unidade. Nos dias 18 e 19 de Abril, a população pôde conhecer as instalações da antiga Base Aérea N.º 2 e ver de perto o trabalho dos militares.

Além de uma exposição de aeronaves, quem se deslocou ao CFMTFA teve oportunidade de assistir a várias demonstrações operacionais e de participar em actividades tão diversas como escalada, slide e passeios na viatura blindada APC CONDOR.

A cargo do Núcleo de Assistência e Socorros foram realizados exercícios de combate a incêndios e de evacuação de edifícios com recurso a uma manga. Os visitantes mais corajosos puderam inclusive descer, através desse mecanismo, desde o cimo da torre de bombeiros até ao solo.

A Escola de Condutores, por seu turno, levou a cabo acções de sensibilização para a segurança rodoviária e permitiu ao público conduzir viaturas ligeiras e pesadas num pequeno circuito.

Quem, por outro lado, procurou informações sobre ingresso na Força Aérea teve à disposição uma equipa do Centro de Recrutamento, pronta para esclarecer dúvidas sobre as ofertas formativas do CFMTFA e da Academia da Força Aérea.

A exposição temática contou com a visita do Comandante de Pessoal da Força Aérea, Tenente-General Serôdio Fernandes, e de Sua Exa. Reverendíssima o Bispo das Forças Armadas e Segurança, Dom Manuel Linda, que, no dia 19, celebrou a missa de sufrágio pelos militares e civis da Unidade, com a participação da comunidade da freguesia de Ota.

Associaram-se ao evento diversas instituições, como a Rádio Voz de Alenquer, que emitiu em directo a partir do CFMTFA, e a Federação Portuguesa de Aeromodelismo, que animou os céus com várias demonstrações. (FAP)

segunda-feira, 20 de abril de 2015

Esquadra 601 em exercício multinacional no continente africano

A Esquadra 601 – “Lobos” participa no exercício multinacional Saharan Express, que decorre de 18 a 28 de Abril em Cabo Verde.

O exercício, sob a égide do Comando Naval Americano na costa oeste africana (AFRICOM), conta com a participação de vários países daquele continente, como Cabo Verde, Senegal e Mauritânia, e de diversas nações da Europa, onde se incluem França, Holanda, Turquia, Espanha e Portugal.


Tal como outros exercícios desta tipologia, nomeadamente o Obangame, o Saharan Express permite não só desenvolver sinergias entre as nações envolvidas, mas também aumentar a proficiência em operações marítimas de combate a actividades ilegais: pirataria, tráfico de armas e de droga.

A coordenação das operações navais está a cargo do Centro de Operações de Segurança Marítima (COSMAR), sediado na cidade da Praia, ilha de Santiago.

A cerimónia de abertura do Saharan Express 2015 realiza-se dia 20 de Abril, no Palácio Governamental, cidade da Praia. (fap)

No mar do desespero

Dia e noite, o navio português "Figueira da Foz" patrulha toda a zona a sul de Málaga e Almería (cerca de 240 milhas), numa das zonas mais visadas pela imigração ilegal, no Estreito de Gibraltar. Os clandestinos, "desesperados de fome e sem nada a perder", saem de países como o Mali, Senegal, Mauritânia, Camarões ou Burkina Faso. E têm de pagar a viagem a máfias locais ou a redes terroristas poderosas, como a Al-Qaeda in the Islamic Maghreb. Em Agosto de 2014, o Expresso acompanhou uma das patrulhas do "Figueira da Foz", reportagem que agora republicamos depois de um fim e início de semana trágicos nas águas do Mediterrâneo, onde morreram mais de 700 pessoas nos últimos dias.

Para os lados de Marrocos, muito antes das casas brancas de El Hoceima ou das montanhas escuras do Rife, o radar avista um ponto perdido no mar. Sábado, 9 de Agosto de 2014. Ninguém ousa fazer a pergunta em voz alta, mas a dúvida subsiste entre a tripulação por longos minutos: será mais uma patera carregada de imigrantes ilegais? Dentro do navio, a respiração fica em suspenso. Uns potentes binóculos passam de mão em mão para confirmar as suspeitas.

Dias antes, o navio de guerra português "Figueira da Foz" - que durante Agosto de 2014 vigiou uma parte da costa espanhola, numa missão internacional - tinha ajudado a detectar e a socorrer três destas pequenas embarcações à deriva no Mediterrâneo, com um total de 43 clandestinos a bordo. A primeira a ser encontrada vinha carregada só com homens, que tinham saído da Argélia. A última das três, ainda a navegar em zona marroquina, foi interceptada com 17 pessoas depois de um telefonema anónimo feito para Espanha a alertar que o pequeno bote a motor estava a deixar entrar água: "Deram as coordenadas aproximadas, de modo a garantir que as equipas de salvamento e resgate espanholas fizessem a recolha da embarcação. É um fenómeno muito comum, para desviar as atenções das autoridades. Podem estar a passar droga noutra área", revela o tenente Pereira Roxo, um dos oficiais portugueses com maior experiência nesta missão coordenada pela agência europeia Frontex, que controla as fronteiras terrestres e marítimas do espaço Schengen.

Apesar do auxílio prestado pelos portugueses, nenhum dos 43 clandestinos chegou a ser transportado para o interior do "Figueira da Foz", o único navio da frota internacional com capacidade de prestar ajuda humanitária a bordo. "Só os recolheríamos se a vida de algum destes imigrantes estivesse em risco. Isso nunca aconteceu", acrescenta o comandante do navio, o capitão-tenente Correia Guerreiro.

Foi a Guardia Civil e o Salvamento Marítimo espanhóis que acabaram por levar nas suas lanchas e helicópteros estes 43 homens e mulheres para os centros de detenção em Almería ou Modril (perto de Málaga). Ninguém se atirou ao mar ou tomou alguma medida mais desesperada para ter a certeza de que seria resgatado pelas equipas de salvamento e levado para terra, como tem acontecido em casos semelhantes.

Anos para chegar à costa

O navio português, construído há poucos meses nos estaleiros de Viana do Castelo, ainda cheira a novo. Tem tecnologia de ponta, motores topo de gama e muito mais espaço do que outras embarcações do género. Com 83 metros de comprimento, não é difícil para um novato desorientar-se nas dezenas de corredores labirínticos e escadarias de metal. Em cada esquina há um extintor, luzes e avisos de segurança. Não fosse o balançar das ondas, que chegam a assustar quem nunca tira os pés de terra firme, as noites seriam santas. Há camas de hotéis menos confortáveis do que os beliches milimetricamente alinhados lado a lado.

Dia e noite, o "Figueira da Foz" patrulha toda a zona a sul de Málaga e Almería (cerca de 240 milhas), perto do local onde se trava um dos mais duros combates à imigração ilegal dos últimos tempos, no Estreito de Gibraltar. Esta semana mais de mil clandestinos foram aí interceptados em frágeis botes de borracha. Alguns traziam crianças e bebés.

"Muitos dos imigrantes chegam a demorar vários meses e até anos para atravessar as rotas do deserto subsariano até à costa", conta Pedro Perez, o oficial de ligação da Guardia Civil com a Marinha portuguesa nesta operação. O único espanhol das 63 pessoas (oito delas mulheres) a bordo do "Figueira da Foz" sabe do que fala.

Em Outubro do ano passado esteve na ilha italiana de Lampedusa dois dias antes do naufrágio que matou mais de 300 imigrantes que seguiam da Líbia para a Europa. "É muito grave o que se passa em Itália", afirma. Em anos anteriores, Pedro Perez fez também parte de operações de vigilância ao largo das ilhas Canárias. "A política espanhola de controlo da imigração deveria ser exportada para outros países. Estamos a lutar contra o fenómeno logo na sua origem e não apenas à chegada", salienta.

Os clandestinos vêm, "desesperados de fome e sem nada a perder", de países como o Mali, Senegal, Mauritânia, Camarões ou Burkina Faso, resume Pedro Perez. E têm de pagar a viagem a máfias locais ou a redes terroristas poderosas, como o AQIM, sigla de 'Al-Qaeda in the Islamic Maghreb', organização que tem prosperado com o tráfico de pessoas mas também de armas, droga e tabaco, principalmente entre Argélia e Espanha.

"A pretexto da imigração, conseguem introduzir cocaína na Europa, fintando muitas vezes as autoridades europeias com as pateras", revela uma fonte policial. Vários relatórios de segurança internacionais acusam o AQIM de estar a tentar infiltrar-se nas comunidades muçulmanas do país vizinho. "O grupo declarou França e Espanha os seus principais inimigos. Vários membros foram detidos" em vários países europeus, revela um documento do Departamento de Estado dos EUA.

O risco de algum terrorista vir infiltrado entre os imigrantes é considerado por isso "muito elevado", confirmam outras fontes contactadas pelo Expresso.

Gerir uma tragédia de cada vez

Falso alarme no sábado. Aquele ponto detectado pelo radar na direcção das águas marroquinas era afinal um pequeno veleiro que viajava sem identificação.

Os binóculos foram pousados na mesa onde se fazem os briefings diários. Por serem tão pequenas, muitas vezes as pateras passam despercebidas às autoridades.

E não é raro serem abalroadas por navios de grande porte, principalmente no Estreito de Gibraltar, local onde o tráfego marítimo se assemelha a uma estrada em hora de ponta. "Há quem venha em botes insufláveis semelhantes aos que se compram num supermercado", alerta o tenente Pereira Roxo. Muitos saem de África em barcos um pouco maiores usados para a pesca junto à costa, em grupos que podem ir das 5 às 60 pessoas. "São embarcações artesanais ou estão em mau estado e não estão preparadas para travessias que podem variar entre 12 horas até vários dias, quando se perdem e são levados para longe com as correntes."

O reaparecimento do vírus de Ébola em alguns países africanos é outra dor de cabeça para a tripulação do "Figueira da Foz". Muitos dos imigrantes são oriundos das zonas mais afectadas. "No início da missão não prevíamos o ébola. Mas não foi necessário mudar a actuação, pois as medidas de protecção já prevêem este tipo de transmissão", salienta o tenente Modas Daniel, médico do navio português. O exercício feito no último domingo mostrou que a tripulação parece oleada para receber a bordo pessoas infectadas com o vírus ou com outro tipo de doenças, como a tuberculose. Mas falta ainda o momento da verdade, quando receberem imigrantes a bordo.

"Estamos todos nessa expectativa", reconhece o médico naval. Até ao momento não se conhecem casos positivos de ébola entre os milhares de imigrantes já interceptados e detidos no Sul de Espanha. As autoridades estão a gerir uma tragédia de cada vez, pelo menos por enquanto. (Expresso)

EQUIPAS DE PREVENÇÃO E REACÇÃO IMEDIATA NO COMANDO METROPOLITANO DO PORTO DA PSP

O Comando Metropolitano do Porto da PSP informa que a partir do dia 20 de Abril (segunda-feira) vai passar a contar com mais uma valência operacional em toda a sua área de responsabilidade, as Equipas de Prevenção e Reacção Imediata (EPRI).


As EPRI são constituídas por elementos policiais que deslocando-se em motociclos, visam garantir uma elevada capacidade operacional, através de uma forte componente de visibilidade policial e maior mobilidade em ambiente urbano que incremente a rapidez e eficácia do combate à criminalidade, em particular à criminalidade violenta e grave.

Estas equipas actuando de modo preventivo, complementar e em reforço da intervenção dos restantes meios e valências policiais, nomeadamente do patrulhamento apeado e auto, contribuirão de forma significativa para garantir a segurança, ordem e tranquilidade públicas e de reforço de sentimento de segurança dos cidadãos.
Fonte: Página oficial da Polícia de Segurança Pública no Facebook

MILITARES PORTUGUESES NO KOSOVO MINISTRAM TREINO DE CONTROLO DE TUMULTOS

A Reserva Táctica do Comandante da Força Multinacional do Kosovo (KTM/ COMKFOR), especialista em Operações de Controlo de Tumultos (em inglês: Crowd and Riot Control), tem recebido várias solicitações por parte dos outros contingentes presentes no Teatro de Operações do Kosovo para ministrar formação e efectuar treinos cruzados de Controlo de Tumultos.

O Campo Português de SLIM LINES acolheu, de 11 a 14 de Abril de 2015, uma acção de formação de treino cruzado (expressão inglesa: Cross Training) no âmbito do Controlo de Tumultos, tendo estado presentes como audiências de treino, a C Coy (HUN) e uma companhia do contingente Austríaco, do MNBG -W, aquartelada em Camp Villagio Italia, PEC.

O objectivo do Cross Training (FIRE PHOBIA) foi dar a conhecer as técnicas, tácticas e procedimentos relacionados com a reacção ao uso de cocktails motolov.

O balanço final relatado pela Companhia Austríaca foi muito positivo, tornando este treino cruzado mais um sucesso para a KTM, a única Unidade que a KFOR reconhece como tendo capacidade para ministrar este género de treinos. (Emgfa)

COMANDANTE ALIADO DE BRUNSSUM VISITA AS FORÇAS ARMADAS PORTUGUESAS

O Comandante do Allied Joint Force Command of Brunssum, General Hans-Lothar Domröse, realizou uma visita oficial às Forças Armadas Portuguesas, a convite do Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas, General Artur Pina Monteiro, no dia 14 de Abril de 2015.

O evento colocou o enfoque no estreitamento, ao mais alto nível, das relações deste comando NATO com as Forças Armadas Portuguesas e no desafio colocado a Portugal, como Nação-Hospedeira, para receber em território nacional, o Exercício de Alta Visibilidade da NATO - TRIDENT JUNCTURE 2015, que se realizará no final deste ano.

No decorrer da visita, para além do encontro com o General Pina Monteiro, teve ainda lugar uma reunião de trabalho entre as delegações, onde foi reforçado o empenhamento nacional na recepção dos vários meios e forças militares de parceiros da Aliança em território nacional e a valorização da participação nacional no exercício NATO - TRIDENT JUNCTURE 2015. (emgfa)

REGIMENTO DE ARTILHARIA ANTIAÉREA Nº1 APOIA A CÁRITAS PORTUGUESA

Em 14 de Abril de 2015, o Regimento de Artilharia Antiaérea Nº1 (RAAA1) apoiou a Cáritas Portuguesa na descarga de cerca de 450 caixas que continham roupas para as crianças sírias que vivem em campos de refugiados como consequência do conflito que atinge aquele país.

As roupas provenientes da recolha efectuada pela Cáritas Portuguesa, a nível nacional, foram entregues nos armazéns da Manutenção Militar em Lisboa. (Exército)

CERIMÓNIA COMEMORATIVA DO 631º ANIVERSÁRIO DA BATALHA DOS ATOLEIROS

O 631º aniversário da Batalha dos Atoleiros foi comemorado no dia 06 de Abril, na vila de Fronteira. O Exército Português, através do Regimento de Cavalaria 3, associou-se às comemorações no dia do concelho de Fronteira e do seu Feriado Municipal.

As comemorações tiveram início com a Romagem ao Padrão da Batalha, na Herdade dos Atoleiros, onde teve lugar a homenagem aos mortos, seguindo-se depois para o centro da vila, onde se realizou a parada das forças militares e militarizadas.

Estiveram presentes neste dia festivo várias altas individualidades civis e militares, destacando-se a presença de Sua Excelência o Primeiro-Ministro, Dr. Pedro Passos Coelho, que presidiu ao evento.(Exército)

domingo, 19 de abril de 2015

Media Lab do Diário de Notícias dedicado à Grande Guerra

A edição-piloto do workshop Repórteres de Guerra, organizado pelo Media Lab – Centro Educativo do Diário de Notícias, numa parceria com a Comissão Evocativa do Centenário da I Guerra Mundial e a Associação dos Professores de História, contou com a presença da Secretária de Estado Adjunta e da Defesa Nacional na Galeria do DN, esta quinta-feira.

Berta Cabral falou aos alunos da Escola Secundária Fernão Mendes Pinto (Almada) que, no âmbito das iniciativas do Centenário, receberam e trataram informação relativa à I Guerra Mundial, produzindo um pequeno jornal ou uma primeira página, como acontece habitualmente nestas iniciativas do Diário de Notícias.

Na ocasião, e na presença do presidente da Comissão Evocativa do Centenário da I Guerra Mundial, Tenente-General Oliveira Cardoso, e do diretor do Diário de Notícias, André Macedo, e de outras entidades envolvidas na iniciativa, a Secretária de Estado Adjunta e da Defesa Nacional dirigiu palavras de estímulo aos jovens, convidando-os a retirar da História lições para o presente e para o futuro, “numa época em que as guerras e as ameaças são cada vez mais difusas, como recentemente ficou comprovado no ataque ao Charlie Hebdo e no ciberataque que paralisou a TV5 Monde. A coragem dos jornalistas é indispensável para podermos ter acesso à informação que precisamos para fazer as escolhas certas”, concluiu Berta Cabral.

Durante estes workshops, os participantes recebem o “Guia Prático do Jornalista” editado pelos Repórteres Sem Fronteiras e, além de informação temática sobre a Grande Guerra, elaboram um pequeno jornal como se vivessem na época. Estas publicações elaboradas em pequenos grupos são impressas e também podem ser partilhadas em formato digital. (Defesa)

Irão pede ao exército para se preparar

O líder supremo do Irão, 'ayatollah' Ali Khamenei, pediu hoje às forças armadas do país para reforçarem "a sua preparação", apontando uma declaração norte-americana segundo a qual a "opção militar" contra Teerão continua intacta.

O dirigente iraniano declarou perante militares que o Irão não aceita "essas observações estúpidas", depois de um responsável militar norte-americano, Martin Dempsey, ter afirmado na sexta-feira que a "opção militar" permanece "intacta" para impedir o Irão de ter a bomba nuclear.

"Todas as forças, (...) o exército, os Guardas da Revolução (força de elite) deve aumentam a sua preparação militar e defensiva dia após dia", declarou Khamenei, acrescentando que se trata de "uma directiva oficial".

Apesar do reforço das "capacidades defensivas e militares, a República Islâmica nunca será uma ameaça para os países da região e vizinhos", afirmou.

No passado dia 2 de Abril, depois de meses de negociações difíceis, dirigentes de Teerão e seis potências mundiais acordaram as linhas gerais de um acordo, que impõe controlos apertados ao programa nuclear iraniano em troca do levantamento das sanções económicas.

Os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança (China, Estados Unidos, Rússia, França e Reino Unido) e a Alemanha têm agora até Junho para alcançarem um acordo detalhado com o Irão. Lusa/SOL  #Internacional #Irão

“Depois do 25 de Abril de 1974 toda a história da guerra tem sido mal contada”

É lançado no dia 23 de Abril às 17h30 o livro Guerra d’África, 1961-1974 – Estava Guerra a Perdida?, da autoria de João Brandão Ferreira, cronista da SÁBADO, e Humberto Nuno de Oliveira. Defendendo que "depois do 25 de Abril de 1974 toda a guerra tem sido mal contada", Brandão Ferreira afirma que o objectivo do livro é dar ao leitor "o direito ao contraditório", para que este não aceite "tudo aquilo que tem sido servido no caldo político e social" sobre a história da guerra de África, que decorreu de 1961 a 1974.

Como salienta o autor, este livro pretende dar às pessoas uma "ideia mais aproximada da realidade das coisas e dos factos históricos", fazendo referência ao facto de, sobretudo, se dizer que "a guerra de África foi injusta, o que resulta numa tremenda mentira".

Por isso, baseando-se na pergunta "Estava a Guerra perdida?", o livro inclui, além de textos de Humberto Nuno de Oliveira e João Brandão Ferreira, 24 entrevistas a dois civis e 22 militares. Neste contributo que João Brandão Ferreira considera "inovador", o objectivo foi "diversificar as intervenções". Assim, as pessoas que quiseram colaborar são "patriotas, pessoas que não estão de certa maneira conotadas com alguma ideologia que possa desvirtuar a maneira como se expressam e também pessoas com alguma idoneidade reconhecida".

O lançamento vai decorrer no Salão Nobre da Sociedade História da Independência de Portugal, no Largo de São Domingos, em Lisboa e vai ser apresentado por Alexandre Lafayette, um ex-combatente do Ultramar. O prefácio do livro ficou a cargo de Jaime Nogueira Pinto. (Sábado)

sábado, 18 de abril de 2015

CORRIDA DO DIA DA MARINHA



No âmbito das comemorações do Dia da Marinha 2015, vai realizar-se dia 17 de Maio uma corrida que tem como objectivo angariar receitas para uma causa, em Lisboa. 

A correr ou a caminhar, o importante é participar.​É uma causa que está em jogo, não perca mais tempo e inscreva-se em http://xistarca.pt/eventos/corrida-dia-da-marinha.

sexta-feira, 17 de abril de 2015

Esquadra 501 efectua largada táctico-operacional no Mali

A Força Nacional Destacada (FND) no Mali fez uma missão que consistiu na largada de Container Delievery System (CDS) com comida e água para tropas europeias no terreno.

Esta foi a segunda largada em ambiente táctico-operacional da história da Esquadra 501 - "Bisontes" e da aeronave C-130. A primeira aconteceu em 2014, também no Mali. (FAP)